21 de dezembro de 2016

Fez-se água



Abri os olhos e te vi.
Primeira imagem do dia
e da vida
vivida
sem ti.

Havia dormido e sonhei.
Enquanto que tu ocupava
o inconsciente
de minha mente
que eu deixei.

Ninguém soube,
Ninguém sabe,
nem eu sei
o porquê d'eu personificar o
amor
em tudo o que compõe isso
o qual entendo como mundo.

Pois meu mundo é de mágoas
Águas de amor
e dores por ser a sereia
que com as próprias lágrimas
fez seu mar...

6 comentários:

  1. Respostas
    1. obrigada, moço. tenha você também ótimas festas!

      Excluir
  2. ;"(
    Acho que estou muito sensivel hoje..

    ResponderExcluir
  3. Lindo poema! Envolvente, transparente e revigorante feito água!

    Muito bacana teu espaço! Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muitíssimo obrigada, Vitor!
      Bem-vindo e sinta-se à vontade por aqui...

      Excluir

Pesquisar este blog