16 de julho de 2015

(Infinita)mente confusa



Há um universo em mim.
Cheio de corpos celestes,
vazio de algo a deixar vago
grande parte do seu espaço.
Há luz,
luzes,
há escuridão,
há movimento, agitação.
Há um "eu" no universo,
há vários assim.
Mas a gente insiste em olhar só pra dentro
porque acredita
que o interior é menos confuso
do que esse "tudo".
Há um universo em mim:
infinito (de confusão).


6 comentários:

  1. Mais doido de tudo é pensar nesse universo infinito que existe em cada um multiplicado pelas cerca de sete bilhões de pessoas que já povoam a Terra...!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ok, Lari, você venceu. (conseguiu me deixar mais confusa e conseguiu se mostrar mais confusa)

      Excluir
  2. E quanto mais a gente pensa, mais confuso fica. Porém eu tenho que confessar: essa confusão toda me deixa maluca, mas é a minha própria confusão. E ela, de certa forma, me ajuda em muitos momentos, então tive que aprender a lidar. Sinceramente, foi a melhor coisa que eu já fiz.

    Vi e ouvi meu próprio eu nas tuas palavras. Curti pra caramba! Beijos,Light As The Breeze

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E muitas vezes essa confusão (originada de reflexões) é o nosso rumo. A confusão só é prejudicial quando a gente não sabe defini-la, mas quando passamos a compreendê-la ela se torna nossa marca, nossa identidade.

      Own' fico tão feliz em saber que não sou a única esquisita.

      Excluir

Pesquisar este blog