17 de maio de 2015

Gato preto (Luto, por essa sociedade)

(Foto por mim. Vos apresento minha filhinha mais velha: Miau)

A garota me diz que gato preto dá azar
e se utiliza da blasfêmia para saciar a superstição
Coitado do gato!
Ele é quem está amaldiçoado
em eterno luto,
escuridão.

É esta sociedade corrompida
Que não basta estar fodida
também quer foder a mim

Esperam que lhes agrade
sendo um modelo, manequim
Mas há sempre um ingrato
apontando para o que acha ruim

É a mesquinhez da vida
que passa despercebida
no interior de gente assim

Entristeço-me.
O luto eterno soa elegante
e eu também o quero ser
Este preto, usado, é só uma forma
de me compadecer.

Nada de maldições,
nem predizer.
É consequência da escolha.
Estou de luto... por viver.


P.S.: Os palavrões podem ser substituídos pelos derivados do verbo destruir.

3 comentários:

  1. Que linda essa poesia, eu não sou muito fã porque tem sempre algo por trás e eu geralmente não consigo achar esse "algo", mas leio e adorei a temática do gato preto!

    XOXO
    Joven Clube

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Own' fico tão feliz em te ver aqui... Mais feliz ainda por saber que gostou dessas minhas palavras confusas. *000*

      Excluir
  2. Não ligue, eu só to colocando "<3" em tudo o que eu gosto.

    ResponderExcluir

Pesquisar este blog