6 de janeiro de 2015

Completa metade


Ser completo é chato demais.
Previsível.
E isto eu não sou,
nem para mim.

Sou um misto de metades,
que gera essa variedade,
susceptível a mudanças.

Possuidora de uma intensidade
que se fosse maior que a metade
causaria matanças.

São duas faces, na qual uma é mistério
e a outra é o que me resta.
Assim, vou sendo uma completa metade,
incompleta.

Inteira num todo somente posso estar
e é temporária essa festa.
Por fim, vou além e consigo ser completamente
intensa.

Meia lua.
Meia face.
Meio tua.
Estou por inteiro e sou pela metade.


- Katarine Norbertino
------------------------------------------------------
Nota da autora: Poesia mais pé sem cabeça que já criei, mesmo assim gostei dela.
Pessoas lindas e maravilhosas, meu querido notebook faleceu há cerca de um mês (1 minuto de silêncio..) e devido a essa falta de meios não tá dando pra atualizar o blog. Agora mesmo, eu tô postando pelo celular (sofrido) e como é complicado acessar por ele, vou publicando somente textos, porque são postagens menos rebuscadas.

Luto.
Treco-leco você me faz uma grande falta.

4 comentários:

  1. (Depois de fazer um minuto de silêncio pelo seu notebook.) Você gostou da sua poesia e eu a amei. Simples assim. Porque, menina, você manda muito bem com a escrita, transbordando em versos tudo o que é e tudo o que sente... Sem falar que me identifiquei. Também sou só metade. A outra parte de mim nem sei se existe... ou se quero que exista.

    p.s: além da poesia linda, foto lindaaaaaa!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Seniorrrr! A foto tá ali só por falta de opção, não pude abusar mto do meu celular, mesmo assim fico feliz por saber que sua educação consegue ver beleza em algo :p

      Muito obrigada, mas vamos deixar bem claro que a guru mestra da escrita é tu...

      Excluir
  2. Que lindo!

    www.escolhasalternativas.com.br

    ResponderExcluir

Pesquisar este blog