28 de março de 2014

Aberta a todos os conceitos


Suicidei-me.
Morri.
Matei meus antigos conceitos
e amadureci.

Compreendo melhor.
Abri minha mente.
Penso na vida em si,
não mais em gente.

Não creio no acaso
como acreditei um dia.
Nem mesmo no destino,
mas sim em suas ironias.

Estou aberta a um conceito novo:
Conceito de conceito nenhum.
Aberta a todos os conceitos.
Aberta a somente um.

10 comentários:

  1. Belo poema, você tem talento =D

    Novo post: http://blogvintageworld.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. "Estou aberta a um conceito novo:
    Conceito de conceito nenhum."
    Uuuuuui! kk' Tô apaixonada por essas palavras *-*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahaha' Fico até emocionada...
      Às vezes paro pra analisar e nem parece que saiu de mim kk

      Excluir
  3. Confesso que não faz sentido nenhum pra mim ler o poema e não entender nada AHUAHUAHAUHA mas e adorei de mais seu poema e acho que você tem um talento grande pela frente <3

    XOXO :D
    Joven Clube | Clique aqui :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Valeu M.Campanello ^^ Mesmo que não tenha entendido hahahahaha'

      Excluir
  4. Adolescência é uma constante inconstância. Matar velhos conceitos é matar um "eu do passado", logo consiste num tipo peculiar de suicídio. Acasos são meras impressões em torno das quais criamos poesias infinitas. Abrir a mente é mais do que necessário para a sobrevivência, mas é preciso deixar um filtro na cabeça para reter as impurezas que vêm de carona com a bagagem crítica e cultural.

    E existe, no meio de tudo, uma certeza: você é uma poeta incrível, garota!

    Beijos ♥ Jeito Único

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. *-* Falou a melhor escritora de todos os tempos... Tô falando sério, você que é uma poeta incrível!

      Excluir

Pesquisar este blog