21 de novembro de 2013

Conhaque


Uma dose de desilusão,
um gole de realismo.
Um sabor de decepção.
Tristeza em meu organismo.

Apenas a amargura
aqui dentro me corrói,
E esta louca tortura,
aos poucos me destrói.

Me sinto bem,
apesar do sofrimento.
Pois sei que ainda tem
esperança aqui dentro.

Uma esperança irônica
já que não sei de onde surge.
Talvez tenha sido das súplicas
que o meu ser urge.

Bem me faz esta bebida,
me causando tanto mal.
Pois ao ser inserida,
Me faz ver que nada já não é igual.

A triste solidão
é como este copo de conhaque.
Não preenche o espaço do órgão,
que do meu corpo é destaque.

- Katarine Norbertino


6 comentários:

  1. Kate, tenho que te confessar uma coisa... amo quando tu posta isso! kk' serio, é muito lindo *-* faz bem, parabéns <3

    "Tristeza em meu organismo."

    "Apenas a amargura
    aqui dentro me corrói,
    E esta louca tortura,
    aos poucos me destrói."

    Awwn *---*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vindo estes elogios de tu parece até ironia, A poetisa falando que escrevo bem.
      Brigadão Voldemorta ^^

      Excluir
  2. Gostei do texto e da foto, carregados de emoção.

    PARTICIPE DOS MEUS SORTEIOS: http://www.rockcomluxo.com/p/sorteios.html

    ResponderExcluir
  3. ...

    OMG.

    Passando por aqui logo depois de publicar uma poesia em meu blog, e eis que me deparo com uma outra poesia que me fez ter vergonha pelo que eu postei, uahsuahsuah' Falando sério, garota, você tem alma de poeta. Amei todas as estrofes!

    Beijos ♥ Jeito Único

    ResponderExcluir
  4. Enquanto eu tenho alma de poeta, você tem coração, espírito, mente, alma, corpo e tudo o mais de poeta. Seus textos são muito bem escritos Lari.

    ResponderExcluir

Pesquisar este blog